Representações culturais no reality show gastronômico

Karina Abdala, Fernando Andacht

Resumo


O artigo analisa a representação cultural na mídia. Com este objetivo, escolhemos quatro programas do gênero híbrido de talent show e reality show. A segunda temporada de La Comanda 2013, criado no Uruguai, a segunda de MasterChef Argentina 2015, as duas temporadas de MasterChef Uruguai 2017, e a quarta de MasterChef Brasil 2017. Com uma metodologia qualitativa e comparativa, procuramos investigar as identidades coletivas de cada país, conforme elas são construídas pela mídia. O objetivo é compreender o sucesso de audiência de MasterChef, já que nós entendemos que sua popularidade não se explica com os aspetos gastronômicos. Nós baseamos numa abordagem sócio-semiótico, para isso é fundamental o concepto de ‘imaginário social’, porque cada sociedade legitima ou naturaliza certos valores.


Palavras-chave


Representação cultural; Imaginário social; MasterChef; Reality show; Talent show.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDACHT, F. El reality show: una perspectiva analítica de la televisión. Buenos Aires: Norma, 2003.

____________. Signos reales del Uruguay imaginado. Montevidéu: Trilce, 1992.

ANDACHT, F; MARQUIONI, C. Conversando com a comida: MasterChef e o solilóquio como acesso privilegiado à autenticidade. In: Famecos- Mídia, Cultura e Tecnologia, v 24, n 2. Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2017.

____________________________. Jogando com a comida: MasterChef e os recursos televisuais que tornam espetacular uma atividade ordinária. In: E-compós, v, 19, n 2. pp. 1-16. Brasília, 2016.

ASLAMA, M; PANTTI, M. Talking alone: Reality TV, emotions and authenticity. In: European Journal of Cultural Studies, v. 09(02), p. 167-184, 2006.

BARTHES, R; GENETTE, G; KRISTEVA, J; METZ, C; MORIN, V; TODOROV, T. Lo verosimil. Buenos Aires: Tiempo contemporâneo, 1968.

CASTORIADIS, C. La institución imaginaria de la sociedad. México: Tusquets Editores, 2013.

COLAPIETRO, V. Peirce's Approach to the Self. A Semiotic Perspective on Human Subjectivity. Albany: State University of New York Press, 1989.

CORNER, J. Performing the Real. In: Television & New Media, v. 3(3), p. 255 269. 2002.

(Sem autoria): La final de MasterChef reventó los ratings. El Observador, Montevideo, 25 jul. 2017. Disponível em: Acesso em: 07 mar. 2019.

GOFFMAN, E. La presentación de la persona en la vida cotidiana. Buenos Aires: Amorrortu, 2012, 1959.

HILL, A. Reality TV Experiences: Audiences, Fact and Fiction. In: A Companion to Reality Television, v. 1, p. 116-133, 2014.

MARQUIONI, C; OLIVEIRA, C. Para além da competição: consumindo afetos como cultura material no programa MasterChef. In: Conexão, UCS, vol. 15, n. 28, 2015.

Peirce, C. S. The Collected Papers of C. S. Peirce. C. Hartshorne, P. Weiss, & A. Burk. (eds.). Cambridge, Ma: Harvard University Press, 1931-1958.

REAL DE AZÚA, C. El impulso y su freno. Montevidéu: Banda Oriental, 1964.

TAYLOR, C. Modern Social Imaginaries. In: Public Culture, vol. 14, n. 1, p. 91-124, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v16i46.1984

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br