Vem ser feliz: estratégias de controle e manipulação discursiva das emoções nos domínios publicitário e corporativo

Rogério Luiz Covaleski, Leonardo Pinheiro Mozdzenski

Resumo


Este artigo investiga como os domínios publicitário e corporativo buscam controlar e manipular discursivamente as afetividades e subjetividades de consumidores e trabalhadores, atrelando-as aos valores organizacionais, com o fim de melhorar a eficiência produtiva, incrementar o consumo e maximizar seus lucros. Metodologicamente, procedeu-se à análise de publicidades e cases empresariais que evidenciam o papel das emoções no neoliberalismo, com base das proposições de Casaqui (2017), Castro (2013), Charaudeau (2016), Deleuze (1992), Elias (1994), Freire Filho (2010), Foucault (2004), Illouz (2011), Lazzarato (2004), entre outros. Como resultado da pesquisa, constata-se que atualmente as emoções são concebidas como um capital da empresa, assumindo a missão de vincular afetivamente consumidores e trabalhadores à alma da corporação.

Palavras-chave


Emoção; Controle; Manipulação discursiva; Publicidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v17i50.2208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br