Ordem e consumo: a modernidade sem modernismo

Júlio César Pompeu

Resumo


Este trabalho pretende demonstrar que os discursos modernos de legitimação da ordem política, baseados em teses contratualistas, acabam por criar uma contradição entre indivíduo e sociedade na qual o indivíduo é deslegitimado como sujeito ativo da política. Tal deslegitimação, associada a uma cultura de mercado, favorece políticas de exclusão social por meio de processos de subjetiva ção que desumanizam os excluídos da cadeia de consumo.
Palavras-chave: Teoria política; contratualismo; legitimação;
individualismo; subjetividade; exclusão social; Foucault; Freud.
ABSTRACT
This research work intends to demonstrate that the modern arguments based upon the contractual theories about the legitimation of the political order, create an enormous contradiction among the individuals and the society in which they become disabled as an active part in the political scenery. As a matter of fact, the mentioned situation and its association to a market culture ends up favoring policies of social exclusion through processes of subjectivism which dehumanize the ones excluded from the consumption chain.
Keywords: Political theory; contractual theory; legitimation; individualism;
subjectivity; social exclusion; Foucault; Freud.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v2i3.26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br