Lugares da crítica na cultura midiática

Rosana de Lima Soares, Gislene da Silva

Resumo


Desde a constituição do lugar da crítica como campo teórico, a partir do surgimento de diversos circuitos culturais de produções artísticas, discute-se muito sobre quem deve e/ou pode fazer a crítica, juízos e valores, finalidades e, mais especialmente, sobre formação de público. No caso específico do incipiente campo de pesquisa da crítica de mídia, tais questões também nos são postas, com destaque para o mesmo movimento pendular historicamente observado em outras instâncias de apreciação de produção cultural, aquele entre teorias abrangentes e análises particulares. Na perspectiva maior do estudo de aportes teóricos, metodológicos e técnicos para uma crítica cultural da mídia, este artigo tem como objetivo discutir a percepção de critérios e valores próprios da crítica de mídia, a interação social entre crítico e públicos, e as teorias da crítica, sempre considerando na grande diversidade de objetos empíricos midiáticos o compartilhamento menos afastado entre produtores e receptores. 


Palavras-chave


Crítica de mídia; Práticas discursivas; Cultura audiovisual; Produção jornalística

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


BOLTANSKY L. De la critique. Précis de sociologie de l’émancipation. Paris: Gallimard, 2009.

BRAGA, J. L. A sociedade enfrenta sua mídia: dispositivos sociais de crítica midiática. São Paulo: Paulus, 2006.

DAVIN, S.; JACKSON, R. (ed.). Television and criticism. Bristol: Intellect Books, 2008.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. 2ª. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

FOLLAIN DE FIGUEIREDO, V. L. Narrativas migrantes. Literatura, roteiro e cinema. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2010.

FUCHS, C. Alternative media as critical media. European Journal of Social Theory. v. 13, n. 2, p. 173-192, 2010.

FRANÇA, V. R. V. Crítica e metacrítica: contribuição e responsabilidade das teorias da comunicação. MATRIZes, São Paulo, v. 8, n. 2, p.101-116, jul./dez. 2014.

FREITAS, J. M. M. A crítica na tradição norte-americana (journalism review). Cadernos de Jornalismo e Editoração. São Paulo, v. 12, n. 28, p. 87-99, dez. 1991.

MACHADO, A. Televisão: a questão do repertório. In: BORGES, G.; REIA-BAPTISTA, V. Discursos e práticas de qualidade na televisão. Lisboa: Livros Horizonte/UAL-Ciac, 2008.

NEWCOMB, H. (ed.). Television – The critical view. 7th ed. Oxford: Oxford University Press, 2007.

NUNES, B. Crítica literária no Brasil, ontem e hoje. In: MARTINS, Maria Helena. Rumos da crítica. 2. ed. São Paulo: Editora Senac, 2007.

RANCIÈRE, J. O espectador emancipado. São Paulo: Martins Fonte, 2012.

SILVA, G.; SOARES, R. L. Para pensar a crítica de mídias. Revista Famecos (Online), v. 20, p. 820-839, 2013.

SOARES, R. L. Essa não é mais uma história de amor. In: SANTANA, G. & LYRA, B. Cinema de bordas. São Paulo: a lápis, 2006.

VANDE BERG, L. R.; WENNER, L. A. Television criticism: approaches and applications. New York: Logman, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v13i37.1140

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: REVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  | 

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br