Ciência em narrativas publicitárias: estratégias na TV aberta

Maria Ataide Malcher, Weverton Raiol

Resumo


Neste artigo apresentamos nove estratégias de uso da ciência em anúncios publicitários televisivos. Entendendo a publicidade como uma narrativa articulada ao nosso cotidiano, portanto, uma mediação de processos de comunicação e uma construtora de modelos, desenvolvemos a pesquisa seguindo a proposta de Motta (2013) para análise comunicacional de narrativas. A partir de sete movimentos analíticos, identificamos as seguintes estratégias: (i) os componentes científicos; (ii) os ambientes científicos; (iii) o convite à experimentação; (iv) a relação com a inovação; (v) a ficção e a realidade; (vi) as animações e ilustrações científicas; (vii) os cientistas e especialistas como personagens; (viii) as celebridades como personagens; (ix) os não especialistas como personagens.

Palavras-chave


Publicidade; Ciência; Narrativa; TV aberta

Texto completo:

PDF

Referências


CASALLAS-TORRES, H. A. La ciencia en la televisión nacional: análisis de los comerciales de televisión. 2012. 175 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Facultad de Ciencias Humanas, Universidad Nacional de Colombia, Bogotá. 2012.

FIGUEIREDO, C. Redação publicitária: sedução pela palavra. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

FLAUSINO, M. C.; MOTTA, L. G. Break comercial: pequenas histórias do cotidiano. Narrativas publicitárias na cultura da mídia. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 4, n. 11, p. 159-176, nov. 2007.

GOMES, N. D. Publicidade: comunicação persuasiva. Porto Alegre: Sulina, 2008.

KANTAR IBOPE MEDIA. Investimento publicitário: setores econômicos – janeiro a junho 2016. 2016. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2017.

MALCHER, M. A. et al. A ciência na TV aberta: uma exploração da programação de emissoras de Belém-PA. E-Compós, v. 20, n. 2, p. 1-20, maio/ago. 2017.

MOTTA, L. G. Análise crítica da narrativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2013.

PIEDRAS, E. R. Fluxo publicitário: anúncios, produtores e receptores. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PITRELLI, N.; MANZOLI, F.; MONTOLLI, B. Science in advertising: uses and consumptions in the Italian press. Public Understanding of Science, v. 15, n. 2, p. 207-220, abr. 2006.

ROCHA, E. Representações do consumo: estudos sobre a narrativa publicitária. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio/Mauad, 2006.

SIBILIA, P.; JORGE, M. F. O que é ser saudável? Entre publicidades moderna e contemporâneas. Galáxia, São Paulo, n. 33, p. 32-48, set/dez. 2016.

SIMÕES, P. G. Celebridades na sociedade midiatizada: em busca de uma abordagem relacional. Revista ECO-Pós, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 104-119, jan/abr. 2013.

TOALDO, M. M. Cenário publicitário brasileiro: anúncios e moralidade contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2005.

TRINDADE, E. A linguagem padrão e regional da publicidade: uma comparação entre os processos de significação em alguns comerciais recifenses e paulistanos nos anos 90. 1999. 257 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo. 1999.

TRINDADE, E. Propaganda, identidade e discurso: brasilidades midiáticas. Porto Alegre: Sulina, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v15i42.1543

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br