Usos da “fé inteligente”: a hermenêutica empreendedora da IURD

Julia Salgado, Leandro De Paula Santos

Resumo


O artigo discute a exaltação da subjetividade empreendedora entre o público neopentecostal, tendo como referência empírica interpretações de histórias bíblicas feitas pela Igreja Universal do Reino de Deus. Tematizamos a noção do “empreendedor”, sua transformação histórica e sua massiva popularização hoje, argumentando que uma das tarefas primordiais da racionalidade neoliberal consiste na substituição da ideia do sujeito-trabalhador pela do sujeito-empresa. Esse ideário parece dialogar com dinâmicas atuais da Teologia da Prosperidade no Brasil, analisadas a partir da construção da subjetividade empreendedora sob inspiração bíblica.

Palavras-chave


Empreendedorismo; Neopentecostalismo; Neoliberalismo; Teologia da Prosperidade

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v15i43.1613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br