“What’s Going On é o Sgt. Pepper’s da soul music”: autonomia, cânone e valor numa lista de maiores álbuns da música

Adriana da Rosa Amaral, Thiago Soares, Camila Franco Monteiro

Resumo


Investiga-se o estranhamento da presença de um álbum de soul music – What’s Going On, de Marvin Gaye – na lista dos 500 maiores álbuns de todos os tempos da revista Rolling Stone, formada principalmente por discos derivados da linhagem do rock. A partir dessa constatação, argumenta-se que o rock, reencenando tradições valorativas de produtos da alta cultura (como autonomia criativa), tornou-se cânone nas perspectivas de valor da música pop. Percebe-se, dentro de uma linhagem de jornalismo cultural, que os mediadores (críticos) funcionam como articuladores de sentidos que perpetuam valores ancorados em dinâmicas de raça, gênero e idiossincrasias – sintomas do que Simon Frith (1996) chama de “crítica rockista”.


Palavras-chave


Música pop; valor; Crítica; Performance; Cânone

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


AMARAL, A, MONTEIRO, C. “Esses Roquero não curte”: performance de gosto e fãs de música no Unidos Contra o Rock do Facebook. Revista FAMECOS, Porto Alegre, PUCRS, V.20, N.2, 2013. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/15130/10018. Acesso em 05/01/2015.

BERGERON, K. & BOHLMAN, P. Disciplining music: musicology and its canons 1st ed. Chicago/United States: University of Chicago Press, 1996. p. 197-230.

BLOOM, Harold. Anatomia da Influência: Literatura Como Modo de Vida. São Paulo: Objetiva, 2013.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da Arte. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BRACKETT, David. Interpreting Popular Music. Berkeley/Los Angeles/London: University of California Press, 1995.

CALVINO, Ítalo. Por que Ler os Clássicos. 4.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

CITRON, M. Gender and the musical canon, United States: University of Illinois Press, 2000.

COMPAGNON, Antoine. O Demônio da Teoria: Literatura e Senso Comum. 2.ed. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

DIAS, Márcia Tosta. Os Donos da Voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2000.

DESLER, Anne. Popular Music: History without royalty? Queen and the strata of the popular music canon. Volume 32/2. Cambridge: Cambridge University Press, 2013. p. 385-405.

FRITH, Simon, Performing rites: on the value of popular music. Cambridge/Massachussets: Harvard University Press, 1996.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método – Volume 1. São Paulo: Vozes, 1996.

GROSSBERG, Lawrence. Cultural Studies in the Future Tense. Durham/London: Duke University Press, 2010.

HENNION, Antoine. Pragmatics of taste. In: JACOBS, M., HANRAHAN, N. The Blackwell

Companion to the Sociology of Culture, Blackwell, pp.131-144, 2005.

HORNBY, Nick. Alta Fidelidade. 6. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

JANOTTI, Jeder. Dos Gêneros Textuais, dos Discursos, Das Canções: Uma Proposta de Análise da Música Popular Massiva a Partir da Noção de Gênero Midiático. In: LEMOS, André; BERGER, Christa; BARBOSA, Marialva. Narrativas Midiáticas Contemporâneas. Porto Alegre: Sulina, 2006. p. 55-68.

JONES, C.W. The rock canon: canonical values in the reception of rock albums. United Kingdom: Ashgate Publishing Limited, 2008. p. 77-93.

MARTEL, Frédéric. Mainstream. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

NEGUS, Keith. Popular Music in Theory: An Introduction. Cambridge: Blackwell, 1996.

NGAI, Sianne. Our Aesthetic Categories: Zany, Cute, Interesting. Cambridge/Massachussets: Harvard University Press, 2012.

REGEV, M. Pop-rock music: aesthetic cosmopolitanism in late modernity. Oxford: United Kingdom, 2013.

SOARES, Thiago. Abordagens Teóricas para Estudos sobre Cultura Pop. Logos – Comunicação e Universidade, Rio de Janeiro, volume 2, número 24. 2014. . Acesso em 22 de fevereiro de 2014.

SHUKER, Roy. Understanding Popular Music. New York: Routledge, 1994.

_____. Vocabulário de Música Pop. São Paulo: Hedra, 1999.

SHUSTERMAN, Richard. Pragmatic Aesthetics: Living Beaty, Rethinking Art. Oxford: Blackwell, 1992.p 1. Valor 2. Crítica 3. Performance 4. Canon 5.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v14i41.1272

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br