Lugares de captura: reificação e consumo na indústria cultural

Ada Cristina Machado da Silveira, Mônica Pieniz, Pauline Neutzlig Fraga

Resumo


A reificação sedimenta estruturas e limita a percepção. Interessa à teoria da reificação compreender o porquê ou como os sujeitos adotam o comportamento reificante individualista provocado pelo esquecimento do
reconhecimento precedente que lhes permitiu a socialização. Sob a égide do capitalismo, as mercadorias apresentariam qualidades intrínsecas que as fariam instrumentalizadas pelas diferentes indústrias culturais a fim de garantirem a satisfação mercantil como propriedades pessoais de cada sujeito integrante da sociedade do consumo. O artigo reflete sobre a reificação frente à inocuidade da intervenção de políticas públicas em duas situações distintas: a da contrapublicidade de cigarros e a da construção identitária de menores em comunidades virtuais.

Palavras-chave


Indústria cultural; Consumo; Reificação; Políticas públicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v7i18.187

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br