Strike a Pose! A mediação do videoclipe Vogue em performances do carnaval carioca

Simone Pereira de Sá, Rodolfo Viana de Paulo

Resumo


O artigo tem por objetivo abordar as mediações do videoclipe da canção Vogue, de Madonna, buscando discutir o seu agenciamento de corporeidades periféricas em dois momentos: o primeiro, nos anos 80, quando o videoclipe se apropria e amplia a visibilidade da dança Voguing, praticado pela cena cultural LGBT nova iorquina; e o segundo momento, duas décadas depois, quando o videoclipe é, por sua vez, uma das referências para jovens dançarinos gays nas suas apresentações em alas das escolas de samba do carnaval carioca na atualidade. Assim, interessa-nos discutir as zonas de diálogo e de tensão entre performances locais e globais, tendo como aportes teóricos a discussão sobre “cosmopolitismo estético” (Regev, 2013) e sobre as divas pop como ícones culturais (Jennex, 2013), dentre outras referências.


Palavras-chave


Vogue; Madonna; performance; videoclipe; escolas de samba

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

AMARAL, A.; SOARES, T.; POLIVANOV, B. Disputas sobre performance nos estudos de comunicação: desafios teóricos, derivas metodológicas. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, vol. 41, n.1, p. 63-79, jan./abril 2018

APPADURAI, A. Modernity at Large: Cultural Dimensions of Globalization. Minnesota, Univ. of Minnesota Press, 2005

BERTE, O. VOGUE: dança a partir de relações corpo-imagem. Revista Dança, Salvador, v. 3, n. 2 p. 69-80, jul/dez. 2014

BUTLER, J. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. RJ, Ed. Civilização Brasileira, 2016.

CAVALCANTI, M. L. Carnaval Carioca: dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, MinC/Funarte, 1995.

JENNEX, C. Diva Worship and the Sonic Search for Queer Utopia. Popular Music and Society, E.U.A., vol.36, n.3, p. 343-359, 2013.

LATOUR, B. Reagregando o Social: uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador, EDUFBA/ EDUSC, 2012.

LEPECKI, A. Desfazendo a fantasia do sujeito (dançante): ‘Still acts’ em The Last Performance de Jérôme Bell. In: SOTER, S.; PEREIRA, R. (org.) Lições da Dança 5. Rio de Janeiro, Editora UniverCidade, 2005.

REGEV, M. Pop-Rock Music: Aesthetic Cosmopolitanism in Late Modernity. Cambridge, Polity Press, 2013.

RINCON, O. O popular na comunicação: culturas bastardas e cidadanias celebrities. Revista Eco-Pós. Rio de Janeiro, v.19, n. 3, set/dez. 2016.

ROGERS, M. Barbie Culture. London, Sage, 1999.

SCHECHNER, R. Performance Theory. London, New York, Routledge, 1988.

SETENTA, J. O fazer-dizer do corpo: dança e performatividade [online]. Salvador, EDUFBA, 2008.

TAYLOR, D. O Arquivo e o Repertório. Belo Horizonte, Editora da UFMG, 2013.

TROTTA, F. O samba e suas fronteiras. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, 2011.

XAVIER, L.; EVANGELISTA, S.; SOARES, T. Performatividade de gênero na música popular periférica. In: PEREIRA DE SÁ, S.; POLIVANOV, B.; EVANGELISTA, S. (orgs). Música, Som e Cultura Digital: Perspectivas comunicacionais brasileiras. Rio de Janeiro, E-Papers, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v16i46.1901

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br