O signo visual em oposição à proposição de valor do produto

Eliana Teresinha Blessa Parisi, João Batista Freitas Cardoso

Resumo


Entre os vários recursos utilizados pela publicidade para estimular a venda de produtos e serviços, existe aquele que apresenta situações ou consequências negativas advindas da não utilização do produto ou serviço por parte do consumidor. Esses signos visuais são o foco do presente artigo, que objetiva discutir, sob a iluminação da semiótica peirciana e da teoria da gestalt, a gama de possibilidades interpretativas, às vezes não aliadas à mensagem objetivada. O exemplo utilizado refere-se ao anúncio impresso da televisão digital da Telefônica, premiado pelo Clube de Criação de São Paulo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v8i21.215

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: REVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  | 

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br