Autonomia política como experiência comunicativa de bricolagem e práticas de resistência na gambiarra

Elisa Beatriz Ramírez Hernández, Francine Altheman, Ângela Cristina Salgueiro Marques, Eduardo de Jesus

Resumo


Este trabalho pretende refletir acerca de um modo específico de bricolagem, a gambiarra, em seus entrelaçamentos com: a) processos estético-políticos de constituição da auto-realização e autonomia dos sujeitos, e b) uma poética do conhecimento que se serve da bricolagem para libertar linguagens, corpos e objetos de roteiros e scripts valorativos que engessam o olhar e impedem questionamentos e resistências. Aborda-se primeiramente a relação entre a construção da autonomia e a bricolagem através do modo como a gambiarra define modos de fazer e viver em Cuba. Em seguida, se analisa como, nas manifestações dos secundaristas em 2015, a bricolagem permitiu variar as formas dos enunciados existentes e reinventar suas coordenadas de enunciação, libertando palavras, imagens, signos de suas funcionalidades habituais.

Palavras-chave


bricolagem; gambiarra; autonomia; resistência; literaridade

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, G. Means without end: notes on Politics. Minneapolis/London: University of Minnesota Press, 2000.

ÁLVAREZ, S. Los diez mejores inventos de la crisis cubana de los 90. Matador Network, New York, 2015. Disponível em: < https://goo.gl/p4CkhV >. Acesso em: 30 ago.2017.

BIROLI, F. Agentes imperfeitas: contribuições do feminismo para a análise da relação entre autonomia, preferências e democracia. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 9, p. 7-39, 2012.

BIROLI, F. Autonomia, opressão e identidades: a ressignificação da experiência na teoria política feminista. Revista Estudos Feministas, Santa Catarina, v. 21, p. 81-105, 2013.

BIROLI, F. Autonomia, preferências e assimetria de recursos. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v.31, n.90, p.39-57, 2016.

BOBES, V. C. Cuban civil Society during and beyond the special period. International Journal of Cuban Studies, London, v.5, n.2, p. 168-183, 2013.

DELEUZE, G. ; GUATTARI, F. Kafka: por uma literatura menor. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

DERRIDA, J. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FOUCAULT, M. O sujeito e o poder. In: RABINOW, P.; DREYFUS, H. (Eds.). M. Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995. p. 231-249.

FOUCAULT, M. Poder de morte e direito sobre a vida. In: FOUCAULT, M. História da Sexualidade, v.1, A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1980, p.127-152.

HARDT, M. ; NEGRI, A. La production biopolotique. Multitudes, n.1, p.16-28, 2000.

OROZA, E. Aurika 70. Ernesto Oroza Website, 2016a. Disponível em: < https://goo.gl/DaF3jM >. Acesso em: 30 ago. 2017.

OROZA, E. Desobediencia tecnológica. Ernesto Oroza Website, 2016b. Disponível em: < https://goo.gl/NXqPyw >. Acesso em: 30 ago. 2017.

PEDROSA, A. Gambiarra - Cao Guimarães. 2ª trienal poli-gráfica de San Juan: America Latina y Caribe, 2009.

PELBART, P. P. Pouvoir sur la vie, puissance de la vie. Multitudes, Paris, n.9, 2002, p.25-35.

RANCIÈRE, J. Dissenting words: a conversation with Jacques Rancière. Diacritics, Baltimore, Maryland, v.30, n.2, p.113-126, 2000a.

RANCIÈRE, J. La Mésentente – politique et philosophie. Paris: Galilée, 1995.

RANCIÈRE, J. Le coup double de l’art politisé: entretien avec Gabriel Rockhill. Lignes, Fécamp (France), v.1, n.19, p.141-164, 2006.

RANCIÈRE, J. Literature, Politics, Aesthetics: Approaches to Democratic Disagreement. Interviewed by Solange Guénoun and James H. Kavanagh. Substance, Madison, Wisconsin, n.92, p.3-24, 2000b.

RANCIÈRE, J. O destino das imagens. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

RANCIÈRE, J. The method of equality: an answer to some questions. In: ROCKHILL, G.; WATTS, P. (Eds.). Jacques Rancière: History, Politics, Aesthetics. Durham and London: Duke University Press, 2009. p.273-288.

RANCIÈRE, J. The use of distinctions. In: CORCORAN, S. (Ed.). Dissensus: on politics and aesthetics. London: Continuum, 2010, p.205-218.

RANCIÈRE, J.O espectador emancipado. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

SCOTT, J. Domination and the Arts of Resistance – Hiddens Transcripts. New Haven: Yale University Press, 1990.

SEDLMAYER, S. Jacuba é gambiarra; A jacuba is a gambiarra. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

STRAUSS, C. O Pensamento selvagem. Campinas: Papirus, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18568/cmc.v15i43.1638

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Comunicação Mídia e Consumo está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Diretórios e Indexadores: SCOPUS lREVCOM l UNIVERCIENCIA l Sumários.org l LIVRE l Latindex l EBSCO l CENGAGE Learning l DOAJ l IBICT/SEER l Portal de Periódicos da CAPES l Diadorim  |  

Rua: Dr. Álvaro Alvim, 123 - Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP: 04018-010 - e-mail: revistacmc@espm.br